quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Agradeça a Deus por estar viva

Antes de ontem uma jovem foi estuprada na Avenida Arapogi, em Brás de Pina, na Zona Norte do Rio, à caminho da escola. Infelizmente, esse é um fato cada vez mais corriqueiro e, desde que não tenha ocorrido com um conhecido ou familiar, o fato parace "normal" para uma grande metrópole como o Rio.

Mas, o que é normal em uma grande metrópole? É normal termos medo ao andar a noite na rua e percebermos que iremos cruzar com outra pessoa na calçada (afinal ele pode ser um bandido)? É normal colocarmos alarmes em nossas casas, cercas elétricas e sistemas se segurança integrados interligados com uma central? É normal andarmos com 2 carteiras no bolso, uma nossa e outra para o bandido?Acho que muitos de nós acham isso normal, já que faz parte de seu cotidiano há anos.

Fato é que as relações humanas no Brasil tem se degradado nas últimas décadas. Estamos vivendo tempo de completa insegurança e aumento da criminalidade... Por que? Será que dominuir a maioridade penal resolve? Será que pena de morte resolve? Será que a educação resolve?

Acredito que qualquer mudança verdadeira inicia dentro de cada um e é repassada de geração para geração. Uma mudança cultural, que permita aos menos favorecidos as oportunidades de trabalho e vida social mínimas. Que permita que as famílias tenham condições de ensinar coisas básicas do caráter aos seus filhos. Quer favoreça a visão que a pobreza não é normal, o crime não é normal, a violência não é normal.

É normal uma mãe relatar que as palavras de consolo para sua filha, após um estupro foram: "Falei para ela ficar calma e agradecer a Deus pelo fato de eles a terem deixado viva."?

Na época de Jesus, para os judeus, era normal se apedrejar mulheres flagradas em adultério. Uma multidão apresentou uma mulher adúltera diante de Jesus, arguindo se eles deveriam apedrejá-la, já que fazia parte da lei. Jesus não apenas impediu a atrocidade, como também conseguiu gerar uma nova consciência na multidão. Certamente aqueles que queriam ver o sangue, sairam mudados, pois foram tocados em seu interior (leia a história em João 8:1-9).

É preciso não acharmos normal, aquilo que não é normal, apesar de ser corriqueiro!




0 comentários:

Postar um comentário

Gostou? Comente!
Não gostou? Comente também!