Pular para o conteúdo principal

Deus existe? Então prove!

Já participei de uma comunidade ateísta no Orkut. Mesmo sendo cristão convicto ganhei o status de moderador após participar de uma pequena competição de conhecimento científico e teológico. Quando participava ativamente a frase que mais ouvia dos meus amigos ateísta era: “Deus existe? Então prove! O ônus da prova é incumbido àquele que afirma.” Minha resposta não poderia ser outra: “Aqueles que afirmam que Deus não existe podem provar? Afinal, quando se afirma deve-se apresentar a prova da afirmação.” Ninguém nunca provou nada, mas nos divertimos um bocado.

Fato é que Deus não quer provar a sua existência. Se Ele assim desejasse iria aparecer ao mesmo tempo a todos no planeta e dizer com voz de trovão: “Eu sou Deus, eu enviei Jesus e agora todos devem se prostrar diante dele, reconhecendo-o como Rei dos reis.” Aqueles que não se ajoelhassem seriam obrigados por Deus e voilà, estaria provado e comprovado sem sombra de dúvidas. De quebra todos estariam “convertidos” ou, no mínimo, coagidos. Facinho, facinho.

Entretanto, Deus não quer provar nada a ninguém. Afinal Ele não tem problemas de baixa auto-estima ou necessidade de aceitação. Deus simplesmente abriu o caminho para que todo aquele que desejar de livre e espontânea vontade conhecê-lo, trilhar e ser recebido como filho. Da parte de quem inicia no caminho, basta crer que em Jesus existe a possibilidade de relacionar-se intimamente com o próprio Deus, antes tão distante ou até inexistente. Da parte de Deus, está consumado.

Para isso é necessário um ingrediente essencial, a . Pois é; fé! Sem ela é impossível agradar a Deus, afinal no momento que eu conseguir provar a sua existência não preciso mais crer, pois a fé é a certeza de coisas que não se vêem. Logo, desisti de provar a existência de Deus, se Ele mesmo não se preocupa com isso, não serei eu que irei me preocupar. Continuo crendo sem ver, tendo esperança no invisível, aguardando o momento de me encontrar com Ele. Será que estou louco? Se estiver vou morrer de overdose dessa doideira.

Comentários

  1. É por isso que a única prova material que tanto os ateus querem foi para Céus, Jesus. Pois Deus não tem problemas de baixa estima ou necessidade de aceitação, como os religioso tem para provarem que estão certo na sua crença.

    ResponderExcluir
  2. Na verdade Marcos,esse termo existir,creio eu,jamais pode se aplicar a Deus. Os que tentam provar a inesistência de Deus,abdica de um simples exercício: Crêr. Quem não acredita em Deus,engana a sí próprio,não é porque não acredita,é porquê luta para que sua consciência jamais traga flashs da luz divina,luz que nos ilumina dia após dia... Ah,"ele é" se encaixa mais no padrão de Deus do que "ele existe"! Abração

    ResponderExcluir
  3. Hi Marcão,dupliquei a bagaça! apaga qualquer um dos dois,o que você achar mais explicativo e "lúcido" você deixa,tá bom?

    ResponderExcluir
  4. hehehe, os dois ficaram ótimos, mas a seu pedido apaguei o primeiro =)

    ResponderExcluir
  5. Então presta a atenção!
    A maior prova cientifica, é: a ciencia é imcapas de explicar a criação do mundo. todas as teorias param no meio do caminho em nenhuma delas existe uma explicação que nos mostra uma estaca zero!
    Em todas elas, sempre existirá alguma coisa obscura por traz do começo.
    Até mesmo um cientista não pode negar a existencia de Deus, isso vai contra qualquer raciocinio, seja ele de fé ou de logica!
    nem vamos entrar no merito fé agora, mas oque quero deixar claro é que muitos tentam explicar da onde viemos, varias teorias disem que somos uma forma evoluida de vida, e que no passado muito distante, eramos formas de vida diferente, uns falam que viemos do macaco, outros que antes eramos uma ameba, e que o mundo foi formado por uma explosão, etc....
    mesmo que tudo isso fosse verdade, e a ameba a explosão, os macacos, vieram de onde?
    ai alguem pode falar que a explosão foi uma reassão cosmica,
    que gerou a ameba que virou outros seres até chegar no macaco.
    mais essa reação cosmica quem fez?
    Não temos material cientifico que prove como o mundo se criou, temos apenas teorias, que por si só não provão nada.
    E que são quebradas todas com apenas uma pergunta:
    E quem foi que criou?
    quando algem diz que o mundo éra poeira cosmica!
    Pergunte E quem foi que criou a poeira cosmica?
    fasendo essa pergunta para qualquer pessoa inteligente rapidinho ele chegara em Deus.
    Oque eu quero dizer é que alguem criou isso tudo aqui, E o Começo Foi Deus!

    Na verdade alguns cientistas tentam provar a inesistencia de DEUS, mas nunca vão conseguir!

    Agora vai outra pergunta se DEUS não existe , cade a prova cientifica que DEUS não Existe?

    Tiago Lacerda de Carvalho
    tiagovjk@yahoo.com.br
    www.dsabre.com.br

    ResponderExcluir
  6. “Eu sei que Deus não existe”. Eis um imbecil que confunde crença com saber. “Eu sei que Deus existe”. Eis um imbecil com fé. Pois não se trata de saber, mas sim de crença. Há muita diferença, talvez, entre os que crêem que sabem e os que sabem que crêem. Arrogância dos primeiros e lucidez humilde dos segundos. Tanto o ateísmo quanto o teísmo são crenças, apostas.

    A. Facioli

    ResponderExcluir
  7. Boa definição: apostas! Toda certeza com relação a Deus é baseada na crença e experiências pessoais e não científicas. Talvez uma das características mais marcantes registradas sobre Jesus é a sua humildade.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou? Comente!
Não gostou? Comente também!

As mais lidas dos últimos 30 dias

Pedras ou tijolos?

Quando se constrói uma casa hoje em dia, qual o material básico para levantar as paredes? Certamente são os tijolos. Tijolos são feitos em larga escala, obedecendo uma padronização de tamanho que facilita a construção e a torna mais rápida e eficiente. Imagine se você fosse incumbido de construir uma casa de pedras. Inicialmente deveria procurá-las, pois não são fabricadas. Depois de juntá-las seria necessário estudar onde encaixar cada uma, pois são de tamanhos e formatos diferentes e quando melhor encaixadas menos massa entre elas. Seria penoso carregar pedras grandes, trabalhoso usar as pequenas para tapar frestas; é uma obra realmente demorada!!! Muito mais rápido e prático construir com tijolos, não?

Pedro fala um pouco sobre a edificação da igreja comparando com a construção de uma casa. Fica claro a matéria-prima que o Pai usa em sua construção: pedras vivas. Os grandes empreiteiros da fé, na pressa de construir “suas igrejas” aprenderam que se constrói mais rápido com tijolos, …

Jesus na célula

Foi um encontro inusitado. Jesus estava passeando pelas ruas de Brasília, passou pela rodoviária do Plano, aquela multidão, ninguém o reconheceu. Viu um jovem a passos largos, bíblia embaixo do braço, se aproximou: - Olá rapaz! Jesus aborda o jovem que apressa ainda mais o passo.
- Olá moço. Desculpe, estou com pressa. O jovem demonstrou desgosto pela interrupção do estranho.
- Tudo bem, eu que me desculpo pela interrupção. Jesus conhecia os seus pensamentos. Você está indo a algum lugar especial?
- Estou indo para a igreja!
- Indo à igreja?
- É! Frequento a Igreja Pentecostal dos Milagres de Jesus... Pô, eu estou com pressa, o culto já começou, dá para dar licença. O jovem quase começa a correr, tentando se esquivar daquela situação desagradável com o estranho. Alguém que aborda o outro na rua, não deve ter boas intenções.
- Igreja Pente... (imagine a cara de Jesus nesse momento). Posso ir com você?
- Ãããã... Vamos, não tem problema. Mas ai se alguém perguntar você fala que frequent…

Não julgueis!

“Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós.” Mateus 7:1-2

Não é incomum recebermos esse texto como resposta a alguma crítica que fazemos com respeito ao meio evangélico e, principalmente, aos seus líderes. Bom, já vou começar chutando o pau da barraca: se foi necessário citar esse texto como defesa a alguma coisa dita, ou feita por alguém, é porque o que foi dito ou feito foi uma bobagem sem tamanho! Ninguém reclama quando se “julga” alguma coisa positivamente. Dizer: “Nossa, que palavra abençoada do pastor super ungido” nunca é rebatida com o não julgueis. Entretanto, dizer: “Caracas, quanta bobagem o pastor falou hoje hein?” já é rebatido com Matheus 7 ou pior, 1 Samuel 24:6, para não tocar no ungido do Senhor. Sobre esse último, que é um absurdo, falarei em uma outra postagem.

Então, se foi necessário citar Matheus 7 para cessar o “julgamento”, já é um bom sinal que…