Pular para o conteúdo principal

Em defesa de Jesus


Após a passeata LGBT apareceram muitos defensores de Jesus, o que inclusive popularizou o termo cristofobia.

Essa necessidade de defender Jesus não é nova. Quando ele ainda vivia houve uma situação extrema, onde um de seus mais fiéis seguidores o defendeu com fervor. Vocês lembram?

Foi assim: Jesus foi traído pelo seu amigo Judas, que entregou seu paradeiro em troca de algumas moedas de prata. O sumo sacerdote, alguns de seus servos e uma multidão, todos religiosos, porém verdadeiros cristofóbicos, foram atrás de Jesus. Quando chegaram Pedro não teve dúvidas, partiu em defesa de Jesus e cortou a orelha do servo do sumo sacerdote! Um exemplo de homem que defendeu a Jesus em detrimento de sua própria segurança!

Jesus, em resposta a essa atitude tão nobre de Pedro, o repreendeu, mandando-o guardar a espada. Como se ainda não bastasse ele curou a orelha ferida do cristofóbico dizendo:

Embainha a tua espada; porque todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão. Ou pensas tu que eu não poderia agora orar a meu Pai, e que ele não me daria mais de doze legiões de anjos? Mateus 26:52,53

Que lição podemos tirar disso? Simples, JESUS NÃO PRECISA DE DEFENSORES. Ele não é um homem indefeso, acho que doze legiões de anjos poderiam fazer um belo estrago! Ele é um homem que, podendo quebrar a banca, decidiu não fazê-lo. Caso ele desejasse acabaria com esse mundo de uma vez, ou mesmo com todos os Cristofóbicos, pecadores, LGBTs, adúlteros, corruptos, ladrões (será que sobraria alguém vivo?), políti%$%,ops...

É claro que ele NÃO QUER ACABAR COM OS CRISTOFÓBICOS, assim com é claro que ele QUER CURAR AS FERIDAS, inclusive as geradas no embate com seus defensores.

Então, se você é um defensor de Jesus, saiba que Ele não precisa de defensores. Agora, curadores de feridas, isso sim, ele disse que necessitaria... pessoas como ele, que entendem que o maior é aquele que serve. Inclusive, depois dessa gafe de Pedro, Jesus o chamou para cuidar das suas ovelhas... deixar de lado o ódio aos cristofóbicos e servir.

Você ama a Jesus? Não o defenda, tenha o mesmo sentimento que ele, sirva!

“Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens.” Filipenses 2:5-7

Comentários

As mais lidas dos últimos 30 dias

Seguir os passos de Jesus – Somos inúteis

O primeiro ponto, e talvez o mais importante a ser observado para se obter algum êxito em seguir os passos de Jesus, é entender, no mais profundo do seu ser, que você é um inútil [1]. Faça uma busca em seus livros cristãos e jogue fora todos os que dizem que você é especial, filho do Rei, que Deus tem um propósito maravilhoso para sua vida, que você é cabeça e não cauda, que você nasceu para dominar as nações e todas essas baboseiras. Não dê esses livros para ninguém, prestaria um desfavor a um amigo. Separe-os e toque fogo em todos eles. Faça uma fogueira santa e dance alegremente em volta das chamas. A verdade que deve ser entendida é que você é inútil para o Reino de Deus [2], você não serve, não tem nada de especial e muito menos tem um chamado para ser alguém especial. Fique feliz se conseguir ser mais um em Cristo [3].

O segundo ponto é: além de você ser inútil, Deus não lhe promete nenhum tratamento especial por ter decido aceitas as Boas Novas do Reino [4]. Nenhuma diferença …

Competição "santa"

O tempo passa rápido! Estou perto dos 40 anos e lembro-me como se fosse ontem quando tinha 20. Com anos passados é normal acumularmos algumas bagagens: conhecimento, experiências, manias, coisa boas e ruins. Na virada deste ano, 2009 para 2010 completarei a "maioridade cristã". Estarei comemorando 18 anos de adoção, 18 anos que o Pai lá do céu me adotou em Cristo. O tempo decorrido não quer dizer muita coisa, afinal crescer no conhecimento de Deus não é natural, demanda relacionamento, renúncia, crucificação do ego e seus desejos. Muitos passam anos no cristianismo, mas continuam sendo governados pelo seu ego e suas vontades, como um bebê, que pensa que o mundo gira em torno de suas necessidades.

Nesses 18 anos de adoção muita coisa em minha vida mudou, principalmente a forma como enxergo o próximo, seja ele da mesma família celestial ou não. Já estive em uma congregação no início de seus trabalhos e a vi crescer assustadoramente, já estive também em grandes congregações em p…